- V - | The Terror Personal Games

Diga um pouco sobre você, e conheça os outros integrantes do fórum! Clique aqui e apresente-se!
Vamos trocar idéias, debater, faça-se ouvido! Clique aqui para entrar!
Quer jogar e não sabe como? Procura vaga para algum jogo? Entre aqui e deixe seu recado!

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Primeiro Selo - O alçapão

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Primeiro Selo - O alçapão em Ter Ago 02, 2011 6:32 pm

Giovanni

avatar
Admin
Admin

Maio de 1595

Um homem beirando seus 25 anos vagava pela tranquila Londres imaginando o que motivava Elizabeth I a guerrear contra dois países ao mesmo tempo. Na verdade, Guido se questionava o que motivava um ser humano guerrear, na verdade. O que era, por si só, um fato estranho, afinal, Guido era um soldado inglês.

Afastado das guerras por motivos recentes de saúde, ele começou a se questionar sobre a atual politica inglesa e como os outros países e o povo inglês reagiam a isso.

Preocupada com a guerra na Espanha, Elizabeth I ainda tinha que se preocupar com a invasão Francesa na Irlanda. A Inglaterra estava, de fato, envolvida em uma guerra e aguardando o inicio de outra.

Guido concluiu, com seus pensamentos, que a sede de poder (e principalmente o medo de perdê-lo) mantinha a humanidade em guerra.
Andando pelas ruas estreitas e escuras do anoitecer londrino, Guido vê um grupo de quatro homens entrando em uma casa apressadamente, com aparente preocupação de terem sido seguidos. Imediatamente ele vai atrás dos homens e observa atentamente para tentar distinguir o que falavam os homens.

Nenhum barulho é ouvido nos quinze minutos que se seguem. Guido estava prestes a ir embora, quando um homem finalmente fala:

“Podemos começar, qualquer pessoa que pudesse nos ter seguido a essa hora já deve ter desistido de esperar.”

Imediatamente outro membro do grupo continua:

“Senhores, o santo Papa já nos mandou novas informações. Não podemos permitir que essa heresia continue. Elizabeth não pode continuar forçando seus súditos a serem protestantes. Somos católicos e isso não pode ser censurado dessa forma. Precisamos fazer algo para mostrar que temos poder de escolha.”

“Precisamos é botar logo em ação os planos iniciais. Não há mais como esperar.” - O homem tinha uma aparência nobre. Cabelos bem cortados e ruivos, uma barba expessa, porém bem cuidada, cobrindo somente o queixo. Tinha uma estatura mediana e aparência decidida.

Guido espicha o olhar pelas tábuas na janela para tentar ver o que estava acontecendo na casa e é imediatamente visto pelo homem ruivo. Com um olhar dele todos os outros param para aguardar o que seria feito. O homem se levanta e diz:

“Um movimento sequer e você estará morto em alguns minutos. Fique onde está.”

Guido responde prontamente, usando sua autoridade de soldado:

“Alto lá senhor, sou um soldado da coroa e quero saber o que é que está acontecendo aqui.”

O homem ruivo não pareceu se perturbar com o fato do jovem dizer que era um soldado.

“Identifique-se e talvez lhe falaremos o que fazemos nesta casa abandonada.” - Os planos daquele grupo eram grandes, mas não eram para ser escondidos. Quanto mais pessoas se envolvessem, mais forte o plano ficaria. Não seria um desperdício explicar os fatos para um jovem rapaz que se interessasse.

Guido expressava incompreensão. Não havia preocupação na voz daquele homem.

“Meu nome é Guy Fawkes. Mas todos me chamam por Guido.”

“Muito bem Guido,” - começa o homem ruivo - “ meu nome é Eduardo. E o que nós fazemos aqui é considerado alta traição ao trono inglês, ou à sua magestade, como preferir. Não sei se você quer realmente estar aqui. Mas antes que julgue o que fazemos aqui e antes que tenhamos que batalhar para provar um ao outro quem é que está errado, aconselho que você analise suas idéias e pense, conclua se você realmente é livre para tomar suas próprias decisões.”

Os outros homens na velha sala da casa abandonada olham desamparados enquanto Eduardo falava aquelas coisas para o jovem Guy Fawkes que observava atentamente. Enquanto ouvia tudo o que Eduardo falava, a mente de Guy Fawkes, como que em um estralo, começava a cruzar os pensamentos, as ideologias. E as palavras “pense e conclua se realmente é livre” ecoavam pela mente de Guido com o passar dos segundos. E então ele fala:

“Senhor, eu quero ver o que é que vocês pensam sobre isso. E não, eu não me acho livre para decidir o que eu bem queira da minha vida.”

Eduardo olha diretamente nos olhos de Guy Fawkes e com um sorriso de satisfação por ver o jovem pensar dessa maneira, o convida a entrar e se sentar.

Uma longa conversa se segue, onde Eduardo explica as reais motivações dessas reuniões e Guido concorda com a maior parte dos pontos.

Algumas horas depois, a reunião acaba e os cinco homens presentes na sala ainda estavam conversando sobre assuntos diversos enquanto Guy puxava assunto com Eduardo.

“E então, vai para casa?”



Última edição por Giovanni em Qua Ago 10, 2011 11:59 am, editado 1 vez(es)


_________________
[]'s
Giovanni
http://darkages.umforum.net

2 Re: Primeiro Selo - O alçapão em Qua Ago 03, 2011 2:46 pm

AlexBarros

avatar
Admin
Admin
Edward acabara de se despedir dos companheiros e se preparava para partir, quando enquanto vestia sua casaca para o proteger da umidade típica da noite londrina.

- Ân... Oh!!! Guido! Bem minha idéia era essa. Uma vez que pensei que todos tivessem partindo. Mas agora, que tal passarmos no White Hart e tomarmos uma cerveja? O convite se estende para todos os senhores.


_________________
---
Aleph Rötgrafen


---
Oficial NWOD
http://wiki.white-wolf.com/worldofdarkness/index.php?title=Main_Page

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum